Navigation Menu+

Hábito de leitura

Posted on Sep 15, 2011 in Dimensão 7

imagem-leitura

Ranieri fala sobre o desenvolvimento do hábito de leitura e Roberta sobre seu ódio pela “escritora” Hilary Duff.

Listen to Stitcher

29 Comments

  1. esse asssunto é mto polemico agora ver tv é sem duvida mto mais facil q ler.Se vc ve livros tipo bieber e hillary duff é pq a TV influenciou tanto q os livros q mais vendem são os q a “midia” estabelece como sendo os do momento incluindo os GRR Martin. na minha opnião o livro vc le o q o autor pensa e te faz pensar, na tv pensam pra vc nao ter q pensar.

    • Olá! obrigada pela opinião. Mas defendo que já assisti a filmes e documentários que me fizeram pensar muito mais do que alguns livros. Não dá pra gente pensar que só porque está impresso é digno de reflexão. Esse tipo de simplificação já é bem ultrapassada. Adoro ler e adoro assistir o que me inspira. Se LEIO ou ASSISTO o conteúdo desses dois verbos são mais importantes que as ações em si.

  2. Concordo com o macho alfa, kkkkkk, qualquer habito de leitura é valido, quem é professor sabe que a maioria não lê enunciado de prova, nós chegamos em um ponto onde qualquer habito de leitura é melhor que nada.

    Bem eu tenho umas perguntas serias para o casal, que eu vejo que ninguém tocou:
    1º Vocês estavam em uma segunda “lua de mel”?
    2º Fala serio, vocês ficaram discutindo intelectualidade em uma “segunda lua de mal”?
    3º Vocês passaram a “segunda lua de mel” na biblioteca nacional?

    Desculpe não queria perder a piada. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Opa, Rodrigão respondendo suas perguntas:

      1a – segunda lua de mel, terceira, quarta. cada viagem é uma lua de mel.

      2a – a gente é tipo Kurt Cobain e Courtney Love. Depois de uma foda, ficamos inspirados.

      3a – não passamos na biblioteca nacional não.

      Abraço e obrigado pelas boas observações.

      • Meu Deus que invasão de privacidade!!!

  3. Concordo com a Roberta, mas entendo o que o Ranieri quis dizer.

    Pelo o que entendi, ele defende que por mais simples e sem conteúdo que seja a leitura, ela irá incentivar a pessoa a buscar algo mais complexo. Mas o lance é que a única coisa boa que um livro ou uma revista fraquinha pode trazer é o esforço que o cérebro faz ao ler, já que exige mais dedicação da pessoa. Mas, digamos que a pessoa leia um romance como o da Hillary Duff; ela somente iria buscar informações relacionadas à autora ou sobre o tema tratado, e aí tudo depende da qualidade do conteúdo. A pessoa faria o mesmo esquema se estivesse vendo um filme da Hillary Duff; iria buscar o mesmo tipo de coisa sobre o tema. Agora, se esse conteúdo for bom, ela iria acrescentar algo mais construtivo para seu conhecimento de mundo, mas nem mesmo isso pode incentivá-la a ler mais.

    Tudo sempre depende da própria pessoa e do meio em que ela vive. Se ela descobre em um livro da Hillary Duff o gosto pela leitura, e se a os fatores externos a incentivam a ler cada vez mais, ela irá sempre procurar algo mais evoluído para si. Entretanto, alguém pode ler o livro e não sentir nada de especial, abandonando o hábito por falta de prazer.
    Acho que acabei fundindo um pouco das duas idéias, mas espero que me entendam.

    Mais uma vez parabéns pelo cast! Continuem sempre! :)

    • Alguém que me entendeu!!! Obrigada André!!

    • Oi André! Bem Tardiamente respondi (ou tentei) sua questão no cast do Jostinho, se estiver com paciência, dá uma lida e vê o que acha. Ler Jostinho é um bom hábito que pode te deixar maluco!

  4. Concordo com o Ranieri que precisamos ter o hábito de ler, concordo com a Roberta que ler bosta é uma merda. O problema pior e ler a capricho, ops foi mal Ranieri, rsrsrsrsrsrsrs.
    Gostei foi maneiro

    • Tomara que ninguém tenha achado que eu gosto da Revista Capricho! rsrsr

      Abraço.

    • Viu só Ulisses, o Rani Daniel Não passa sem sua Capricho, a Atrevida então ele não perde, afinal onde mais ele poderia fazer o teste “sua necessaire é do tamanho certo?” pois isso incentiva muito a leitura!

      • Obrigado, querida. Por essa sua acidez, casei com você.

  5. Apesar do meu nome ser Ranieri e não Daniel (rsrs), concordo com você, Arquimago. Ler coisas diferentes é sempre bom. Ler é um hábito orgânico e se varia de pessoa para pessoa. Por isso defendi no cast que ler qualquer coisa pode ajudar no desenvolvimento de um hábito mais apurado. Obrigado pela participação e pelo depoimento. Abraço.

  6. Beleza, sem problemas. Valeu por ter participado.

  7. Falou tudo, Miguel.

  8. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Adorei as respostas, e entendo como é, sou professor de história e minha esposa também, e quase sempre acabamos discutindo intelectualidade, principalmente agora que no Estado de MG estamos de greve há mais de 100 dias.

    Mas não podia perder a piada.

  9. Ler é fantástico! Mas não acredito que seja saudável ler qualquer coisa. Não acredito que leituras intelectuais sejam a resposta (pra falar a verdade, nem sei o que classificaria como tal)mas considero repgnante o estigma da tv de mãe da alienação quando pego um jornaleco desses sensacionalistas e me sinto insultada em minha inteligência!!! E adivinha? Está impresso e a prncípio feito por quem entende do assunto: jornalistas. Mas claro que se fizermos uma avaliação superficial do assunto caimos na tentação de dizer “ler é bacana!!” Porque é claro o tablóide te faz pensar muito mais do que um documentário da Discovery! Excelente exemplo de desperdício de desperdício da linguagem escrita e insulto ao material impresso.

  10. Deve exigir muita dedicação mesmo,pricipalmente a famosa leitura de banheiro! Um esforço sem fim… ai, ai… depende do que se lê, depende do que se assiste! Esse podcast mesmo todo mundo só ouviu e olha o ra-clá-clá que deu, deu muito o que pensar!!! Agora LEIAM os comentários para ampliar os horizontes, aí sim temos um exemplo de como tudo na viada pode ser comlplementar. Não é necessário vilanizar um hábito e exaltar outro, nem julgar qual é o melhor, isso é inútil!

  11. Oi Miguel!!

    Concordo plenamente! Eu mesma falo que turma da Mônica, na minha humilde (ou nem tanto) opinião, é um exemplo de leitura boa. Minha dor no coração é que se mantenha o pensamento que simplesmente por estar escrito “deve ser verdade e relevante” um livro, uma revista, um jornal, pode ser tão manipulado e imbecilizante quanto qualquer informação difundida por outros veículos de comunicação, não entendo a elitização por estar impresso!! Já tô chovendo no molhado em minhas réplicas, mas parece que a a apologia do óbvio se faz necessária, de qualquer forma, tenho certeza que o nosso querido “Daniel” agradece o apoio.

  12. Você me conhece é? Saiba que por esse nick não faço a menor idéia de quem seja você. Mas Não quero ninguém imaginando meus momentos íntimos com meu marido…

  13. E é a mais expositiva que eu já li! Já pensou se meus pais resolvem ler esse negócio??

  14. Opa, Danyaell, tudo certo? Que bom que gostou do episódio. Obrigado por comentar e dividir sua opinião e experiência. Gostei do “keep cult”. Forte abraço.

  15. Beleza. Fique à vontade e obrigado por ter escutado o episódio. Abraço.

  16. Olá Rodrigo!

    Depois de ser comparada com a Courtney Love, não importa em qual aspecto, não sei se estou mais desconcertada com você pelas perguntas ou com o “Daniel”,pelas respostas,no entanto, deixa eu mudar de assunto e responder seu comentário: até mesmo por ser você um educador, fico supresa, mas até que entendo o sua defesa de “qualquer leitura é melhor do que nenhuma”. Mesmo entendendo, já que ser professor nesses dias não é brincadeira, discordo já que penso que é apenas mais um jeito de “jogar a toalha” incentivar o pensamento crítico, seja este por meio de qualquer hábito é muito mais importante do que admitir que leiam qualquer coisa, e com certeza, isso renderia provas melhores. Obrigada por ouvir, espero que a greve acabe logo! Vou ver se o “Daniel” vai me deixar inspirada esta noite, quem sabe a gente grava mais um podcast e adianta minha vida…

  17. Querido, eu não odeio a Hillary Duff! Que tal me consultar antes das chamadas do episódio?? Não faz sentido odiar quem não conheço. Só acho, pelo background público da querida em questão que “escritora” é um termo forçado! Não é porque você deu uma “estrelinha” no quintal e sobreviveu que você agora é contorcionista!!!

  18. Fala a verdade Ranieri, que vc trabalha pra CIA e sua identidade secreta é Daniel. RSRSRS.

  19. Trabalho na CIA, mas meu nome é Ranieri mesmo. rsrs

  20. Será??

Qual sua opinião? Comente!

RSS FeedAssine o RSS do Dimensão 7 e não perca nenhum episódio

 

Somos orgulhosos de sermos afiliados a:


Free Delivery on all Books at the Book Depository



Qualquer compra nessas lojas nos garante 5% de comissão e nos mantém no ar.
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d bloggers like this: