Navigation Menu+

Woody Allen

Posted on Oct 13, 2011 in Dimensão 7

imagem-woody-allen

Ranieri e Roberta Mattos conversam sobre o polêmico cineasta.

Listen to Stitcher

6 Comments

  1. Sempre ouço sobre Woody, mas nunca parei para pensar quem era esse carinha. Nossa, nunca pensei em vê-lo como essa figura tão inteligente e visceral no quesito de mostrar o ser humano sendo simples e com toda a sua confusão.
    Prometi a mim mesmo que verei pelo menos dois filmes dele para observar essas interações, ver os personagens como seres melhores que atores trabalhando.
    Rani e Roberta estão de parabéns! Em alguns momento eu até parei para pensar em alguns pontos. Como se estivesse lendo um livro sobre análise da alma humana, me fez ler minhas próprias ações. Muito legal.
    Continuem produzindo material com esse conteúdo tão especial e bom de se ouvir.
    Parabéns! Parabéns mesmo!
    •••
    Ponto alto foi a declaração da Roberta e a música romântica!

    • Que bom que gostou, Alex. O objetivo do cast era justamente esse, retirar esse rótulo “Woody Allen” ao qual muitos o conhecem e humanizá-lo um pouco mais (se de fato, isso for possível…). Obrigado pelos elogios e também ri muito editando a parte da música romântica. Forte Abraço.

    • Valeu Alex! Que bom que fizemos você refletir, esperamos continuar assim. Abração.

  2. Fiquei muito contente por ter sido citado no podcast! Vocês não imaginam a minha felicidade :) :) :)

    Bem, sobre Woody Allen, eu nunca cheguei a me interessar muito. Tinha a mesma opinião do Ranieri. Eu só havia assistido ao filme Bananas, que não despertou minha curiosidade pelo diretor. Fiquei surpreso por saber que ele era muito mais famoso por fazer dramas.

    Realmente chamou minha atenção essa forma de como ele lida com esses conflitos pessoais do dia a dia, indo tão profundo e mostrando a complexidade que existe na vida, como a demonstrou a Roberta. Gostei muito disso porque realmente nada é tão simples e banal como pensamos. Acredito que tudo o que fazemos é um teatro baseado em idéias e regras morais. Sendo assim, o trabalho do Woody pode ser uma análise desses nossos conceitos pré- estabelecidos sobre tudo, que podem atrapalhar muito.

    Como sempre, parabéns pelo podcast e continuem sempre! Agradeço muito por me chamarem a atenção para mais um artista, sendo que graças a vocês eu descobri a mais incrível de todas -> Kate Bush – e até meus filhos um dia irão escutá-la (e saberão que foi tudo graças a vocês xD ).

    Parabéns mais uma vez e tudo de bom!

    • Boa tarde André. Que bom que ficou feliz com sua menção. Depois do papo filosófico que teve nos comentários passados com a Roberta, era o mínimo que tinha que acontecer. Obrigado pelos elogios e pelas palavras de incentivo. Quanto à Kate Bush, eu e minha esposa falamos o mesmo: nossos filhos vão escutar com certeza! Abraço e até a próxima.

  3. Opa, Danyaell, obrigado mais uma vez por ter participado. Meu caso é igual ao seu: quando mais novo também não curtia muito, fui gostar com minha esposa. Na verdade isso é bastante simples: o mínimo para curtir dos filmes do Woody é alguns traumas e experiências de relacionamento. Coisas que a gente só obtém posteriormente. Mas nunca é tarde para ver os filmes do doido (apesar de ser uma vasta filmografia). Abraço.

Qual sua opinião? Comente!

RSS FeedAssine o RSS do Dimensão 7 e não perca nenhum episódio

 

Somos orgulhosos de sermos afiliados a:


Free Delivery on all Books at the Book Depository

Qualquer compra nessas lojas nos garante 5% de comissão e nos mantém no ar.
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d bloggers like this: