Navigation Menu+

AD&D (sessão 1 de 4)

Posted on Aug 21, 2010 in Sessão de Jogo

ohshit

Artur mestra uma aventura de AD&D 2a. edição para Ivar e Marcelo… que acabam conversando mais do que jogando.

Nesta primeira sessão, criamos nossos personagens e discutirmos o velho sistema.

Jogadores: Ivar e Marcelo
Dungeon Master: Artur

Depois de ouvir, comente este episódio no TPK Brasil.

[relatedPosts]

Listen to Stitcher

7 Comments

  1. Para acertar
    D20 + bonus de força + bonus magico da arma
    Dano
    Dado de dano + bonus de força + bonus magico da arma

    Regra caseira, armas como espada curta, adaga e sabre podem usar o bonus de destreza para acertar, porem isso é opcional, se quizer pode acertar coma força mesmo.

    Acertando com o taco sem misterios
    com taco 19 vc precisa tirar 19 para acertar ca 0, então basta fazer a tabelinha 19 = 0, 18 =1, 17 = 2, mesma coisa para as CA negativas, 20 = -1, 21 = -2, 22 =-3 …
    Apos rolar o d20 some qualquer bonus, veja o resultado final e consute a tabelinha, não tem erro.

  2. Ola pessoal,

    Enfim um registro de partida de ad&d (para minha alegria como ainda mestre no sistema, rsrs). Incrivel achar alguem que sua a regra de velocidade (so faltou dizerem se usam a de carga tambem, rsrs), pois sempre achei que essa regra opcional era ignorada. Nos meus jogos sempre usei no maximo 4 rolagens aleatorias de iniciativa para pcs e npcs.

    Legal ver jogadores contratando mercenarios, coisa bem old school que de uns tempos para cá raramente via nos jogos.

    • Quando montamos os personagens, levamos em conta a regra de carga (tive que me desfazer da armadura que queria inicialmente por causa disso). Tentamos reproduzir como jogávamos quando moleques o mais fielmente possível, e o Artur até usa pouca regra. Eu usava praticamente cada regrinha opcional que existia no livro — provavelmente por não entender que eram opcionais.

      Não consigo me ver fazendo isso hoje. Hmm… por outro lado, ao mestrar 3a. edição, eu levava em conta uso de componentes verbais, materiais e somáticos das magias…

      • Speed era opcional? Sempre usamos com um forte elemento tático, e devo dizer que estranhei muito quando a regra caiu no AD&D3e :)

  3. Normal isso…

    Perdi esse hábito de usar todas as regras opcionais depois de algumas loongas sessões de combate muitos anos atrás (creio que usando todas as regras o combate fica tão longo quando na 3 e 4E). Usando apenas o basico de fato, o jogo me parece fluir muito mais.

  4. O filme do Bruce Leeroy era "O Último Dragão". Ele enfrentava o "Sho´nuff, o Shogun do Harlem" e aprendeu os segredos do kung fu com seu mestre, que morava num barco.

    O filme que o cara aprendia com o fantasma do Bruce Lee era "Retroceder Nunca, Render-se Jamais", onde o vilão era o Van Damme.

    Filmes dessa "catiguria" são uma especialidade minha. Dava até pra fazer um podcast podreira sobre isso! :D

    Ah! A gravação tá animal! Parabéns ao pessoal!

    • Putz, é verdade! Misturamos dois filmes completamente diferentes!

      «Retroceder Nunca, Render-se Jamais» para mim é o melhor título de filme evah!

Qual sua opinião? Comente!

RSS FeedAssine o RSS do Sessão de Jogo e não perca nenhum episódio

 

Somos orgulhosos de sermos afiliados a:


Free Delivery on all Books at the Book Depository



Qualquer compra nessas lojas nos garante 5% de comissão e nos mantém no ar.
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
%d bloggers like this: